UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

14 de outubro de 2011

A ÚNICA DERROTA DE AUDIE MURPHY


Não se pode dizer a clássica frase "a vida de Audie Murphy daria um filme" porque esse filme foi feito e estrelado por ele mesmo. Chamou-se “Terrível como o Inferno”, um de seus filmes de maior sucesso. Audie Leon Murphy nasceu de uma família muito pobre composta pelo casal Murphy e nove filhos, quase todos trabalhando numa fazenda de algodão próximo a Kingston, no Texas. Audie costumava caçar com uma espingarda e ao mesmo tempo que ajudava a alimentar tantas bocas aperfeiçoava sua pontaria. Depois que o pai abandonou a família, Audie, que nasceu em 20 de junho de 1924, falsificou um documento e se alistou na Infantaria do Exército Norte-Americano. A base de Pearl Harbor acabara de ser atacada e o adolescente imberbe com cara de bebê foi aceito pela US Army. Após algumas semanas de treinamento em Camp Wolters, no Texas e três meses em Fort Meade, em Maryland, Audie Murphy já estava no campos de batalha em Casablanca, Norte da África. Lutou ainda na Sicília e no Sul da França. Pela sua bravura o soldado Audie Leon Murphy recebeu uma enorme coleção de medalhas, entre elas a mais ambicionada de todas, a Purple Heart, tornando-se o mais condecorado soldado norte-americano da II Guerra Mundial.

Alan Ladd e Audie Murphy
dois 'Whispering Smith'
DO CINEMA PARA A TV - James Cagney convidou o então promovido a Major Audie Murphy para atuar no cinema e logo o bravo soldado mostrou que faria carreira também como ator, especialmente de faroestes e filmes de guerra, claro. No ano de 1955 Audie Murphy foi considerado o maior cowboy de Hollywood, numa década em que somente Randolph Scott (27 westerns) cavalgou mais que Audie Murphy (20 westerns). Audie ganhou dinheiro como ator e também como produtor de alguns de seus filmes, mas percebia que o público de faroestes preferia cada vez assistir às séries westerns de TV em casa que ir ao cinema. Em 1959 a televisão norte-americana produzia o incrível número de 48 séries semanais do gênero faroeste. E foi exatamente em 1959 que a NBC convidou Audie Murphy para estrelar a série “Whispering Smith” acreditando que Audie, um legítimo vencedor, venceria também na televisão. Whispering Smith foi um personagem interpretado anteriormente no cinema por Alan Ladd no western “Abutres Humanos”, de 1948, um dos grandes sucessos de bilheteria de Ladd. No projeto da NBC Audie Murphy foi o protagonista como Tom ‘Whispering’ Smith, um detetive da Estrada de Ferro de Denver que a cada episódio se defronta com bandidos assaltantes de trem. O que diferenciava Whispering Smith de outros mocinhos é que ele usava técnicas modernas de investigação para solucionar alguns crimes. Além de Audie Murphy havia dois outros personagens fixos: George Romack, companheiro de Smith nas aventuras e interpretado pelo cantor Guy Mitchell; e John Richards, o chefe dos dois cowboys-detetives, interpretado pelo ator Sam Buffington. O primeiro episódio foi rodado em maio de 1959, seguindo-se outros episódios, ainda que a série não tivesse data para estrear. Foi então que os problemas começaram.

Guy Mitchell e Audie Murphy com
Sam Buffington no detalhe
OS COMPANHEIROS DE SÉRIE - Guy Mitchell era um cantor da geração de Elvis Presley que havia feito um estrondoso sucesso com a canção “Singing the Blues”, que ficou dez semanas em 1.º lugar no Hit Parade da Billboard, no início de 1957, proeza apenas superada pelo próprio Elvis com seu compacto simples “Don’t be Cruel”/”Hound Dog”, que permaneceu em primeiro lugar por onze semanas consecutivas. Em 1959 Guy Mitchell voltaria ao 1.º lugar da Billboard, por duas semanas, com a canção “Heartaches by Number”. Curiosamente nenhuma das duas músicas tiveram versões para o Português, como era comum naquele tempo e nenhuma delas fez sucesso por aqui. Quando era filmado o sétimo episódio da série “Whispering Smith”, Guy Mitchell sofreu uma queda de cavalo e fraturou um braço tendo de ficar afastado por algum tempo, paralisando a produção. Audie Murphy, por sua vez tinha compromisso com a Universal-International para filmar “Com o Dedo no Gatilho” (Hell bent for Leather), afastando-se também. Quando Guy Mitchell estava recuperado e seria retomada a produção da série “Whispering Smith”, todos foram surpreendidos com a notícia do suicídio de Sam Buffington, aos 29 anos de idade. Nova paralisação ocorreu e mais uma vez Audie Murphy teve que se afastar para cumprir compromissos com as filmagens de “Matar por Dever” (Seven Ways from Sundown) e “Quadrilha do Inferno” (Posse from Hell), só retornando para a série em 1961.

SÉRIE VIOLENTA - Foram produzidos então outros 19 episódios, totalizando 26, o suficiente para a primeira temporada. A NBC promoveu a estréia da série “Whispering Smith” na noite de 8 de maio de 1961, uma 2.ª-feira, com o episódio “The Blind Gun” (O Revólver Cego). Nos dias seguintes teve início uma polêmica quanto à violência do episódio, discussão que acabou no Senado Norte-Americano, no Comitê de Delinquência Juvenil. A Comissão deu um parecer afirmando que aquela série era péssima não só para os jovens mas também para os adultos. Audie Murphy que era um eterno herói para os norte-americanos, respondeu: “Aparentemente algumas pessoas ficaram chocadas com a violência do primeiro episódio de “Wispering Smith”, deixando de observar o alto valor moral desse episódio no qual Whispering Smith arrisca sua vida para reabilitar um jovem delinquente”. A NBC mudou a série de dia e horário por duas vezes até que após a exibição do 16.º episódio retirou a série do ar, cancelando-a. A atitude da NBC abalou Audie Murphy pois a atitude da rede significou um fracasso pelo qual ele jamais havia passado como ator.

Estátua no Cemitério de Arlington
A ÚNICA DERROTA - Audie Murphy já havia tido três experiências anteriores na televisão, atuando nos teleplays”The Flight” (1957), “The Incident” (1958), e “The Man” (1960), nos intervalos entre os westerns que fazia no cinema. Depois da experiência com “Whispering Smith” Audie nunca mais trabalhou na televisão, dedicando-se apenas ao cinema e aos seus negócios particulares. Seu último filme foi “A Time for Dying”, dirigido por Budd Boetticher em 1969 no qual Audie Murphy tem uma participação especial como um envelhecido Jesse James. Audie Murphy se tornou um bem sucedido criador de cavalos de raça e também empresário proprietário de inúmeros ranchos no Texas, afastando-se do cinema para ter mais tempo para se dedicar aos seus negócios e aumentar sua fortuna pessoal. Como empresário Audie ganhava tempo se locomovendo com seu avião particular e numa dessas viagens, durante uma forte tempestade, o aparelho em que viajava se chocou com uma montanha em Galax, no Estado da Virginia, ocorrendo a morte de Audie Murphy. O acidente ocorreu no dia 28 de maio de 1971 e Audie Murphy estava com apenas 46 anos. O ator e herói de guerra foi alvo de incontáveis homenagens pela sua vida extraordinária de vitórias, vida que teve apenas uma derrota que foi o fracasso de sua série para a televisão.

Caixa com a coleção da série de TV "Whispering
Smith", protagonizada por Audie Murphy
LANÇAMENTO EM DVD - Os episódios da série “Whispering Smith” nunca exibidos pela NBC ficaram guardados por 40 anos, até que em 2010, para alegria dos fãs de Audie Murphy e de faroestes em geral, foi lançado um box-set com 25 episódios de meia hora em preto e branco. Entre os atores convidados estão Richard Chamberlain, Harry Carey Jr., Marc Lawrence, James Best, Patricia Medina, Henry Brandon, Forrest Tucker e Marie Windsor. Mais que um prêmio à brilhante carreira de Audie Murphy como um dos mais queridos mocinhos do cinema, esta coleção possibilita fazer uma avaliação dessa série tão precocemente cancelada numa década em que o mundo se depararia com a violência da guerra do Vietnã.

30 comentários:

  1. Assisti a Terrivel Como o Inferno aos meus 13/14 anos. E o que me lembro muito bem é que era um filme de guerra, era com Audie Murphy e de uma cena onde ele atira nele mesmo, ao ver seu reflexo num espelho. Mas foi um bom filme. E até recordo que era bem feito, muito movimentado e dos gritos que a plateia dava naquela sala escura, cheia de cadeiras de madeita, com ventiladores, tudo um tanto sem muito asseio, mas onde adorávamos estar.
    Não conhecia mais estes detalhes que acabo de ler de sua vida, o que é bom e nos torna cada vez mais integrado a este mundo que tanto amamos.
    O rapaz, não tão bom ator assim, mas que nos dava o que adorávamos, que eram os faroestes, nos abandonou cedo demais! Uma pena e uma perda sem limites para seus fãs.
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Os filmes de Audie Murphy passavam na TV à tarde, para a alegria da criançada. Hoje, nesse mundo hipócrita em que vivemos, isso não seria "politicamente correto". Cresci vendo faroestes e nunca peguei num revólver. Cresci vendo o Mussum tomando o seu "mé" e não bebo. Será que o correto é assistir a programas como BBB, A Fazenda e outras porcarias? Pare o mundo que eu quero descer...

    ResponderExcluir
  3. Hadson, essas aberrações que você citou dão muita audiência, caso contrário não estariam no ar. É uma pena testemunhar esse lixo, mas fazer o que? Como bem disse Chuck Berry naquele rock que toca em "Pulp Fiction", C'est la vie...

    ResponderExcluir
  4. Sonho com o momento em que algum fã, nos sites que criam legendas, faça as dessa série para podermos usar a internet e baixá-la.
    Foi graças a isso que vi a primeira temporada do "Zane Grey Theater" e também toda a série do Steve McQueen Wanted: Dead or Alive), com legendas de Portugal.

    Darci, sempre que possível trazer-nos matérias sobre as séries de bang-bang dos anos 50 e 60, ficarei grato.

    Edson Paiva

    ResponderExcluir
  5. Audie Murphy fez um grande Espaghetti Western conhecido no Brasil. "O Bandoleiro Temerário" (Il Texacan") e fez muito sucesso. Com uma trilha sonora inesquecível que você pode conhecer em recente postagem em:
    www.bangbangitaliana.blogspot.com

    Valeu Darci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos23 de agosto de 2013 19:09

      A TRILHA REALMENTE É MUITO BOA. Aqui no rio nao fez tanto suxcesso, passou no cine REX, mas a trilha é muito boa.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos23 de agosto de 2013 19:22

      Fui ver agora nos meus arquivos. Este filme passou no RJ com o titulo de O BANDOLEIRO TEMERÁRIO. A música é de NINO FIDENCO.Só para ilustrar, mencionei o titulo da exibição no RJ. Um abraço e até derepente

      Excluir
  6. Amigo Edelzio, nunca vi esse filme mas tenho certeza que merece ser assistido. Audie Murphy era irregular mas acertou bastante na carreira.

    ResponderExcluir
  7. Li uma vez, não sei se é verdade, que na lápide do Audie Murphy, no cemitério para militares(Arlington), Virginia, está escrito:
    NUNCA MAIS HAVERÁ ALGUÉM COMO AUDIE MURPHY.
    Se é verdade ou não, ele ganhou medalhas por bravura também dadas pela Inglaterra e França.

    ResponderExcluir
  8. Ele era um fenomeno na guerra. Parece mentira, mas ele matou aproximadamente 250 (!!!!) soldados ininigos somando todos as frentes em que lutou. Em todas ele mostrou incrível qualidade de guerreiro e claro, muuuuuiiiita sorte. Enfim, coisa de...de filme!

    Evaldo

    ResponderExcluir
  9. Olá, Evaldo. É a vantagem de ser baixinho. Veja o James Arness, com aquele tamanhão todo logo levou um balaço na retaguarda e voltou para casa... Não sabia que o herói Auidie Murphy tinha matado tanta gente na guerra. Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Não sou fã de Audie, mas todos os filmes dele vale a pena ser assistido, e reassistido mais de 4 vezes

    ResponderExcluir
  11. Olá, Flávio Luís - Você diz que não é fã de Audie Murphy e mesmo assim diz que os filmes desse mocinho devam ser vistos três ou quatro vezes. Não é contraditório você não ser fã de Audie e considerar seus filmes - todos - assim tão bons? - Darci

    ResponderExcluir
  12. Ola, eu cresci vendo faroeste e nem por isso me tornei uma pessoa violenta, e hoje essas porcarias com BBB,A Fazenta e outros tem levando milhares de jovem as drogas e prostituição.

    ResponderExcluir
  13. Recordo de Audie Murphy deste pequeno quando fazia a pe mais de 10 kilometros para assistir seus filmes,sempre o adimirei com ator e sempre quis saber sobre a sua carreira e origem isto aconteceu comigo aprosimadamente a 42 anos atras e somente a us 5 anos atras atraves da internet pude saber de toda a tragetoria deste grande heroi americano, pena que ele tenha perecido num acidente senão nos teria com certeza deixado mais obras primas que são os filmes de faroestes.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Jairo - Puxa vida, andar dez quilômetros para chegar ao cinema para poder ver os faroestes! Audie Murphy é idolatrado nos Estados Unidos, mais como soldado do que pelos filmes que fez. Mas foi um dos responsáveis por não faltar faroestes nos anos 50 e 60. - Um abraço do Darci

    ResponderExcluir
  15. -Eu não deixo de ver um filme, só porque lá nos EUA,ele é ou não.Assisto e pronto;cada um tem seus defeitos e suas virtudes.O resto, é resto...(fora isso,tem muito filme bom lá pra aquelas bandas, né não?)É só escolher ai do lado!

    ResponderExcluir
  16. Existem coisas, num cinéfilo, que não se explicam... Nunca o achei sequer "bom" ator, mas na mocidade, assistia, sempre que possível, os filmes em que ele participava. Hoje, mais conhecedor do assunto, estou convencido de que ele usou e abusou de sua (merecida? sei lá... quem mata 250 pessoas, ainda que em guerra, é herói? depende de cada um) fama como herói de guerra, pois, como ator, sequer era mediano. Me desculpem aqueles que pensam o contrário, mas, quem era (na mocidade...) meu ídolo e continuou sendo foi Randolph Scott, em que pesem os pesares...

    ResponderExcluir
  17. Olá, Nuno
    Impossível não compartilhar da sua opinião.
    Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  18. Matar numa guerra é conseqüência. Por outro lado, matar fora dela é crime e extremamente abominável. isto, na verdade, jamais aconteceu com Audie Morphi. Sem dúvidas, foi um verdadeiro herói, cuja morte precoce é uma perda, sem precedentes, para todos que tiveram muito entretenimento na juventude com os seus faroestes. Jamais terá outro igual. Pessoas como ele e cantores como o conj. ABBA, deveriam ser eternos.

    ResponderExcluir
  19. Nunca fui fã dele,mas meu pai assistia à todos os westerns dele.
    Era pequena quando ele morreu e como não gostava,até hoje não acho que era isso tudo não.Mil vezes,o Tim Holt,que fazia seriados B e depois aparecia em filmes como O Tesouro de SIerra Madre.
    Audie Murphy,foi um produto da máquina americana,da propaganda do "American Way of Life,do rapazinho do bem que ganha todas as guerras.

    ResponderExcluir
  20. Olá, Rosemary
    Você tem opiniões fortes. Os fãs de Audie Murphy não vão gostar...Seja bem-vinda ao blog.
    Darci

    ResponderExcluir
  21. É uma perda lamentavél nos filme de wester, filmes de faroeste de hoje não existe, tem muita Porcaria ficção,efeitos especiais muita droga.........mesmo sinto saudades, desculpa gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o amigo está errado, recentemente a versão de sete homens e um destino e uma obra de respeito e dignifica o western. em 11 de outubro de 2016. assinado falcao maltez.

      Excluir
  22. O que é um grande ator se não aquele que arrasta multidões aos cinemas para ver seus filmes?

    ResponderExcluir
  23. Que disse que não se produzem mais filmes Western?
    Veja esta lista e baixem via uTorent.
    The Magnificent Seven 2016
    Stagecoach The Texas Jack Story 2016
    Outlaws And Angels 2016
    In a Valley Of Violence 2016
    Six Gun Savior 2016
    The Duel 2016
    Traded 2016
    Free State Of Jones 2016
    The Hateful Eight 2015
    Kill Or Be Killed 2015
    Diablo 2015
    Prey For Death 2015
    The Timber 2015
    Bone Tomahawk 2015
    Jane Got a Gun 2015
    Edge 2015
    The Salvation 2014
    The Virginian 2014
    The Homesman 2014
    The Dark Valley 2014
    Django Unchained 2012

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não assisti todos dessa lista, mas muitos aí são verdadeiras porcarias! Gostei de Jane Got A Gun.

      Excluir
  24. Um Grande e Saudoso Astro...
    Um dos melhores em faroeste, por sua determinação...
    Tenho um Grande clássico de de guerra dele, um ótimo filme...

    ResponderExcluir
  25. Realmente Audie Murphy,foi um verdadeiro herói,no cinema,pena que não foi concretizado meu sonho de vê-lo fazendo o papel de Kit,"O Pequeno Sheriff ,herói das aventuras de faroeste,editado pela Editora Vecchi,aqui no Brasil, nos anos 50,era tão parecido com Kit,até na estatura 1.65m,vale lembrar que tenho toda coleção completa, com 442 exemplares das 4 séries que circulou aqui em Salvador Bahia,tenho 3 filhos Kit;Lizzia e Garrett,com 36,34 e 30 anos respectivamente,deixo meu contato Email ariferreirasantos@gmail.com Salvador Bahia 9 81856412 e 71 30432966

    ResponderExcluir